O refrão dessa música, é o mesmo refrão de uma rara música do final de 1995 chamada Transition Breakdown, que desenvolveu-se e tournou-se Little Thing.
Criação
N/D
1ª Performance
N/D
Duração Média
4:41 min
Menor Duração
4:41 min
Maior Duração
4:41 min
Aparece em
1 álbuns

Etiquetas:

Original

Letras

Estou engasgando, estou engasgando
Na fumaça desta casa em chamas
Eu agarro e eu arranho
Mas não consigo sair
Mas quem é, quem é esse
Que está arranhando desde o chão?
É meu mundo também
Mas de quem é esse ouro
Que estou desenterrando?

Quando vamos onde vamos?
Quando estivermos mortos
O veredito ainda está em aberto?
Nós entramos na linha
Para nos juntarmos àqueles
Mortos há muito tempo?
Com lágrimas abafadas de sofrimento
Pelos ossos enterrados
Essa é a nossa hora, é sim
Sem ou com essa sombra de dúvida

Eu não quero acordar
Perdido nos sonhos dos nossos pais
É um desperdício tão grande, criança
Viver e morrer pelos
Sonhos de nossos pais
Apesar de que devo confessar sim
Meus sonhos são uma divagação
Sobre esse
Esse amor que eu possuo, amor
Deve ser os sonhos dos nossos pais

Eu quero sair quero correr
Nos viramos e tão certos de que
Alguém está olhando para baixo
Está me atormentando, me atormentando
Nos deixa aqui para sairmos
Apesar de eu não acreditar eu não acreditar
Que esse sabor em minha boca
É da minha própria língua
Tão amargo que quero cuspi-lo

Eu repito estas palavras
Elas saem
Sob a luz azul desse céu
Minhas páginas vazias estão se enchendo
Com essas mentiras perversas
Mas eu ouço bem fundo em mim mesmo
Um eco e eco
De vazio, vazio, vazio
Que vem e incha por dentro

Eu não quero acordar
Perdido nos sonhos dos nossos pais
É um desperdício tão grande, criança
Viver e morrer pelos
Sonhos dos nossos pais
Apesar de que devo confessar sim
Minhas visões são uma divagação
Sobre esse
Esse amor que eu possuo, amor
Deve ser os sonhos dos nossos pais

Chove na minha cabeça
Chove na minha cabeça
Chove em mim
Posso dessistir disso
Chove na minha vida
De novo e de novo
Por que não posso sonhar isso tudo
Para longe de mim?

Olhe para você, olhe para você
Encontre novo
Inchado flutuando
De barriga para baixo
Barriga para cima na água
Mas quem é esse aqui que se afogou?
Nós seguimos um bêbado
Nos fez rodar e rodar
Mas é como se ele tivesse engolido
A si mesmo
E não nos deixou uma saída

Eu não quero acordar
Perdido nos sonhos dos nossos pais
É um desperdício tão grande, criança
Viver e morrer pelos
Sonhos dos nossos pais
Apesar de que devo confessar sim
Minha visão é uma divagação sobre esse
Esse amor que eu possuo, amor
Deve ser os sonhos dos nossos pais

Esse amor que eu possuo, amor
Deve ser os sonhos dos nossos pais
Esse amor que eu possuo, amor
Deve ser os sonhos dos nossos pais
Esse amor que eu possuo, amor
Deve ser o amor dos nossos pais

Tradução por:
Nathalie Colas

Aparece em:

Capa para Everyday

Everyday

Ainda não há comentários nesta página. Clique aqui para começar a discussão.